Thursday, April 28, 2016

Via Sri Prem Baba: Flor do dia / Flor del dia / Flower of the Day – 28/04/2016

“Para um explorador da consciência realmente disposto a se conhecer, o medo é uma ferramenta de autoconhecimento. O medo tem sempre algo a ensinar. Por isso, quando ele bater na sua porta, procure colocar-se presente, mesmo se estiver tremendo da cabeça aos pés. A partir daí, observe: Quem em você está se sentindo ameaçado? Quem em você vê a vida como um perigo? Você verá que existe um eu encantado com uma história de terror que você acredita ser a sua vida. Você acredita ser esse eu amedrontado, mas ele é apenas um personagem que você criou para se defender; ele é um produto das crenças instaladas no seu sistema a partir de eventos traumáticos do passado. E devido à identificação com o passado você fantasia o futuro – um futuro que não existe.”

“Para un explorador de la consciencia realmente dispuesto a conocerse, el miedo es una herramienta de autoconocimiento. El miedo tiene siempre algo que enseñarte. Por eso, cuando golpee tu puerta, busca colocarte presente, incluso si estuvieras temblando de la cabeza a los pies. A partir de ahí, observa: ¿Quién en ti está sintiéndose amenazado? ¿Quién en ti ve la vida como un peligro? Verás que existe un yo encantado con una historia de terror que crees que es tu vida. Crees ser ese yo amedrentado, pero es apenas un personaje que creaste para defenderte, es un producto de las creencias instaladas en tu sistema a partir de eventos traumáticos del pasado. Y debido a la identificación con el pasado, fantasías con el futuro, un futuro que no existe.”

“For an explorer of consciousness who istrulycommitted to knowing oneself, fear is just a tool forself-awareness. Fear always has something to teach us. For this reason, when fear knocks on our door, we should aim to return to the present moment, even if we have been completely shaken from head to toe. From this place of presence, we can observe and ask ourselves, ‘Who in me feels threatened? Who in me views life as dangerous?’Then, we can begin to see that there is a particular psychological self that is mesmerized by this horror story that we believe our lives to be. We believe that we are this terrified self, but it is merely a character we have created as a self-defense. It is a product of the beliefs that were programmed into our systems due to traumatic events from thepast. This identification with the past is what causes us to fantasize about the future; a future that doesn’t even exist.”