Friday, April 8, 2016

Via Sri Prem Baba: Flor do dia - Flor del día - Flower of the day 08/04/2016

“Estando perturbado, você atrai mais perturbação; e isso vai se transformando numa bola de neve. Ação gera reação e as consequências podem ser infinitas. A única maneira de parar esse processo é identificando onde a sua mente ficou presa. Isso é feito através da auto-observação e da presença. Sente-se, alinhe o corpo, feche os olhos e permita-se observar os pensamentos e emoções. Aos poucos você verá que existe uma canção psicológica, um fluxo de pensamentos repetitivos. Isso significa que você está identificado com esses pensamentos pois eles te dão um senso de identidade. Mas, ao observar-se a identificação começa a perder força, pois você se dissocia dos pensamentos.”

“Estando perturbado, atraes más perturbación; y esto se va transformando en una bola de nieve. Acción genera reacción y las consecuencias pueden ser infinitas. La única manera de detener este proceso es identificando dónde quedó atrapada tu mente. Esto se hace a través de la auto-observación y de la presencia. Siéntate, alinea el cuerpo, cierra los ojos y permítete observar los pensamientos y emociones. Poco a poco verás que existe una canción psicológica, un flujo de pensamientos repetitivos. Esto significa que estás identificado con estos pensamientos porque te dan un sentido de identidad. Sin embargo, al observarse la identificación comienza a perder fuerza, pues te disocias de los pensamientos.”

“When we are disturbed, we attract even more disturbances, and so the snowball effect continues. One action generates a reaction, and the consequences can be infinite. The only way to halt this process is to identify where our minds got trapped. This is done through self-observation and presence. We can sit down, align our bodies, close our eyes and allow ourselves to observe our thoughts and emotions. Slowly, we will see that there is a psychological soundtrack, a flux of repetitive thoughts, playing in our minds. This means that we are identified with these thoughts because they give us a sense of identity. But, as we continue to observe, the identification begins to lose its strength and we can begin to disassociate from these thoughts.