Wednesday, August 31, 2016

Via Sri Prem Baba: Flor do dia - Flor del día- Flower of the day - 31/08/2016

“O ódio da mãe, no decorrer dos milênios, tem se manifestado das mais diversas maneiras através do abuso do feminino. E o abuso sexual é uma das expressões mais agudas desse ódio. No cerne dessa problemática está a carência afetiva; e por trás dela está a repressão sexual. O sadismo, a promiscuidade, a perversão e a pornografia são filhos da repressão sexual. Isso quer dizer que, embora nossa sociedade tenha no mínimo dez mil anos de história, nós ainda não aprendemos a lidar com a sexualidade. Ela ainda é um grande tabu. E para que possamos mudar esse cenário, a sexualidade precisa fazer parte da educação, tanto dentro de casa como nas escolas. Mas, para isso, pais e educadores precisam estar preparados através do autoconhecimento.”

“El odio a la madre, a través de los milenios, se ha manifestado de las más diversas formas a través del abuso del femenino. Y el abuso sexual es una de las expresiones más agudas de este odio. En el centro de esta problemática está la carencia afectiva; y detrás de ella está la represión sexual. El sadismo, la promiscuidad, la perversión y la pornografía son hijos de la represión sexual. Esto significa que, aunque nuestra sociedad tenga por lo menos diez mil años de historia, todavía no hemos aprendido a lidiar con la sexualidad. Sigue siendo un gran tabú. Y para que podamos cambiar este escenario, la sexualidad precisa ser parte de la educación, tanto dentro de casa commo en las escuelas. Pero, para ello, padres y educadores precisan estar preparados a través del autoconocimiento.”

“Hatred of the mother, over the millennia, has manifested in various forms of female abuse. Sexual abuse is one of the most severe expressions of this hatred. At the heart of this problem, lies the need for affection, and behind this, sexual repression. Sadism, promiscuity, perversion and pornography are the results of sexual repression. Even though our society has at least ten thousand years of history, we still haven’t learned to deal with sexuality. It is still a great taboo. In order for us to change this scenario, sexuality needs to become part of our educational system, both at home and at our schools. Parents and teachers need to be prepared for this role through the process of self-knowledge.”