Monday, September 26, 2016

Via Sri Prem Baba: Flor do dia - Flor del día - Flower of the day - 26/09/16

“O valor mais urgente para o desenvolvimento da consciência humana é a honestidade. Em primeiro lugar, honestidade consigo mesmo - com seus sentimentos mais profundos, com o seu coração. Por isso, quero sugerir um exercício: identifique suas insatisfações - pergunte a si mesmo: você está aonde gostaria de estar? Você está trabalhando com o que gostaria de trabalhar? Você está se relacionando com quem gostaria de se relacionar? O que você gostaria que fosse diferente na sua vida? As suas insatisfações são expressões do seu auto-ódio. E, na medida em que se aprofunda no autoconhecimento, você descobre porque esse ódio se voltou contra si mesmo. Mas, para isso, é preciso ter coragem de olhar para o passado e fazer relações de causa e efeito.”

“El valor más urgente para el desarrollo de la conciencia humana es la honestidad. En primer lugar, honestidad contigo mismo, con tus sentimientos más profundos, con tu corazón. Por eso, quiero sugerir un ejercicio: identifica tus insatisfacciones, pregúntate: ¿Estás dónde te gustaría estar? ¿Estás trabajando con lo que te gustaría trabajar? ¿Te estás relacionando con quien te gustaría relacionarte? ¿Qué te gustaría que fuera diferente en tu vida? Tus insatisfacciones son expresiones de tu auto-odio. Y en la medida que profundizas en el autoconocimiento, descubres porqué ese odio se volvió contra ti mismo. Pero para eso, es necesario tener corajepara mirar al pasado y hacer las relaciones de causa y efecto.”

“The most urgently needed value for the development of human consciousness is honesty; primarily, honesty with ourselves, with our deepest feelings within our hearts. For this, I would like to suggest an exercise; identify your dissatisfactions. Ask yourself, ‘Are you where you would like to be? Are you working in the area of work you would like? Are you in a relationship with whom you want to be with? What do you wish was different in your life? Our dissatisfactions are expressions of self-hatred. And to the extent that we dive into our own self-awareness, we discover why this hatred turned against ourselves. But in order for this to happen, we have to have the courage to face our past and make the necessary cause and effect relationships.”